Posts recentes

Tags

Nenhum tag.

Retinopatia é causada por Diabetes tipo 1 e tipo 2? Saiba mais


Primeiramente, vamos à resposta: sim!

A retinopatia é uma doença caracterizada pelo acúmulo de açúcar nos vasos sanguíneos que irrigam a retina. Este cenário prejudica a estrutura das células e leva ao bloqueio da passagem de sangue, favorecendo o surgimento de hemorragias e a formação de manchas que atrapalham a visão.

Um estudo espanhol publicado em 2016 se dedicou a analisar a incidência de retinopatia diabética entre os diabéticos de tipo 1 e 2 ao longo de 9 anos. Eles observaram que os casos de retinopatia foram maiores em pacientes do tipo 1. Esses dados estão de acordo com inúmeros estudos anteriores que estimaram que 90% dos pacientes de diabetes tipo 1 e 60% dos pacientes do tipo 2 devem desenvolver a retinopatia ao longo da vida, principalmente quando não há controle do índice glicêmico e acompanhamento oftalmológico.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes, há pequenas diferenças na abordagem da retinopatia de acordo com o tipo de diabetes. Nesse sentido, vale a pena pontuar que:

- Recomenda-se que os adultos com diabetes tipo 1 façam um exame oftalmológico completo para investigar a retinopatia dentro de 5 anos após o início do diabetes.

- Já os diabéticos de tipo 2 devem fazer o mesmo logo após o diagnóstico da doença.

- Se não houver evidência de retinopatia, é indicado repetir os exames entre 1 e 2 anos.

- Se houver evidência de retinopatia, é indicado repetir os exames de acordo com a gravidade do quadro e sob orientação do médico oftalmologista.

- Mulheres diabéticas com intenção de engravidar, ou que já tenham engravidado, devem informar seu médico para que sejam feitos novos exames e haja aconselhamento sobre os riscos de desenvolvimento da retinopatia. Esses exames devem ocorrer no primeiro trimestre, com acompanhamento rigoroso até um ano após o parto.

É importante ressaltar que, hoje em dia, a retinopatia é a maior causa de cegueira na população adulta, e que não se trata de uma doença ligada à idade. Adolescentes e jovens adultos também podem ter este problema, especialmente se não houver controle do diabetes.

Quanto ao tratamento, vale a pena ressaltar que a intervenção depende muito mais do estágio da retinopatia que do tipo de diabetes. Em todo caso, é extremamente importante garantir o acompanhamento oftalmológico, investir em hábitos de vida saudáveis e controlar o índice glicêmico, pressórico e lipídico.

Fonte: Pedro Romero-Aroca. Differences in incidence of diabetic retinopathy between type 1 and 2 diabetes mellitus: a nine-year follow-up study. British Journal of Ophthalmology 2017;101:1346-1351.

American Diabetes Association. Diabetes Care 2015 Jan; 38(Supplement 1): S58-S66.

https://doi.org/10.2337/dc15-S012

#retina #diabetes #saúdeocular #oftalmologia