Problemas na visão podem ser sintomas de doenças neurológicas, sabia?

6 Jun 2019

 

É até um clichê falarmos sobre a conexão entre o nosso cérebro e o resto do corpo. “É claro que eles estão conectados” você pode estar pensando, mas nem sempre sintomas clínicos que são sinais de dano cerebral são simples de diagnosticar.

Quando mencionamos problemas de visão e dano neurológico, posso apostar que você se lembrou da cena de qualquer filme de ação quando alguém sofre um acidente e um médico vem com uma lanterna pequenininha apontando diretamente para olhos do ferido. Em algum filme mais verossímil pode ser que o médico ainda faça a pessoa seguir a luz com os olhos. Espero ter te feito imaginar essas cenas! Neste caso, Hollywood está certa. Há sim uma relação entre danos cerebrais e reações pupilares, mas esse não é o único sintoma ocular para doenças neurológicas!

Em muitos dos casos, os danos neurológicos que provocam sintomas na visão estão associados ao nervo óptico, localizado na região do fundo do olho, atrás da retina, já que a conexão entre ele e o cérebro é próxima. Quando acontece, por exemplo, um derrame cerebral, é possível que ocorram algumas anomalias na retina, o tecido responsável por transformar as imagens em impulsos nervosos, levando à formação de imagens distorcidas. O aparecimento do problema na visão pode ser notado até meses antes das consequências mais graves do derrame. No entanto, só é possível ter este diagnóstico quando se vai ao oftalmologista regularmente, já que as alterações podem não ser tão perceptíveis.

As reações da pupila, controlada pelo Sistema Nervoso Autônomo, podem ser de grande auxílio para representar o estado neuronal. Quando está dilatada, por exemplo, é possível que haja falta de oxigenação no cérebro ou alguma confusão mental. Se está contraída ou sem reação pode indicar aneurisma, traumatismo craniano. Além desses, se há diferença entre os olhos com relação à contração ou dilatação da pupila, pode estar acontecendo alguma desordem no Sistema Nervoso Central.

Dentro deste quadro, podemos citar também a Neurite Óptica, doença que também atinge o nervo óptico causando o “afinamento” das fibras nervosas. Essas, que chegam até na retina, sofrem uma perda axonal, levando à desmielização, que é a perda ou a diminuição da camada de revestimento dos nervos, a bainha de mielina. Com esse revestimento comprometido e, consequentemente, fibras nervosas mais finas, a sinalização neuronal é prejudicada, há morte celular, levando a um déficit na visão ou cegueira permanente. A origem normalmente é de natureza idiopática, mas está associado à processos inflamatórios que podem começar do Sistema Nervoso. Além da inflamação, pode ser decorrente de algumas doenças autoimunes.

Sobre doenças autoimunes que afetam o Sistema Nervoso, não podemos deixar de fora a Esclerose Múltipla. Também pode ser um dos fatores da Neurite Óptica, porém é importante destacar que os sintomas na visão podem aparecer antes dos 40 anos. A sensação de virão turva ou dupla pode aparecer e desaparecer, de acordo com as crises e com a evolução do tratamento.

Diante disso, a orientação é sempre de visitar um oftalmologista regularmente. Se há algum caso na família de alguma doença neurológica é importante comentar isso com o médico para que ele fique atento aos sintomas. Quando o problema é descoberto no início, os tratamentos sempre têm maiores prognósticos!

-
Ficou com alguma dúvida ou precisa de alguma orientação? Estou à disposição para te ajudar! Entre em contato e marque um atendimento.
-

Fontes:
Camila Brunelli, “9 problemas de saúde que aparecem pelos olhos”.

Manual MSD, “Neurite Óptica”.
 

Please reload

Posts recentes

Hepatite C afeta mais de 200 mil pessoas no Brasil e pode causar problemas nos olhos.

5 May 2020

4 exames de olhos que você precisa fazer sempre

16 Apr 2020

Tomar muito CAFÉ pode causar GLAUCOMA?

5 Mar 2020

1/1
Please reload

Tags

Please reload

©  2018 Todos os direitos reservados à  Dr. Marcelo Menegatti

Desenvolvido por

logo_LOGO ORIGINAL FUNDO ESCURO YBRIDA_edited.png