Posts recentes

Tags

Nenhum tag.

Olhos irritados após um bom dia de piscina? Cuidado com a auto-medicação


irritação ocular

No primeiro mês do ano, muitas famílias saem para as planejadas férias e costumam ficar horas na piscina. O contato com o cloro e demais substâncias da água podem trazer consequências negativas aos olhos.

Expor os nossos olhos durante muito tempo aos componentes químicos da água da piscina está ligado a um risco maior de desenvolver conjuntivites, infecções, irritações, alergias e olho seco, além de sintomas imediatos como ardor, coceira, vermelhidão e até mesmo visão turva.

Nestas situações, muita gente encontra soluções práticas em casa e costuma recorrer a tratamentos por conta própria. O problema é que nos esquecemos que os colírios são medicamentos e devem ser utilizados apenas com recomendação médica.

O uso desordenado das lágrimas artificiais, especialmente nos colírios com vasoconstritores, pode não ter o mesmo efeito com o passar do tempo, além de deixar os olhos ainda mais irritados. Já no uso dos anti-inflamatórios, corticoides e anestésicos, pode-se desenvolver úlceras, glaucoma, catarata precoce e perda acentuada da visão.

Se você se deparou com um desses casos de irritação ocular após um longo contato com água de piscina, lave o rosto com água limpa e corrente, utilize apenas o que foi recomendado pelo oftalmologista e mantenha as consultas em dia para acompanhar qualquer irregularidade.

Tome cuidado com o sol

O problema vai além da piscina! A exposição ao sol por longos períodos e sem proteção favorece a fadiga ocular, catarata, desenvolvimento de tumores nos olhos e região periocular, inflamações e queimaduras na córnea, o que afeta diretamente a qualidade da visão.

Para prevenir, é importante fazer o uso de óculos de sol com proteção contra os raios UVA e UVB, chapéus, bonés e protetor solar ao redor dos olhos, principalmente nas pálpebras.

#saúdeocular #saúde #oftalmologia