Posts recentes

Tags

Nenhum tag.

Crianças que não distinguem cores? Pode ser uma doença da retina


acromatopsia

Você já imaginou como seria viver em um mundo em que você enxerga tudo em preto e branco, notando apenas as pequenas diferenças de luminosidade dos ambientes? Essa é a realidade de quem tem acromatopsia, um distúrbio que afeta algumas células da retina e não tem cura.

A retina é a parte dos nossos olhos que tem a função de captar a luz que entra no globo ocular e enviá-la ao cérebro para que ele processe e entenda o que é visto. Ela é formada por estruturas fotorreceptoras complexas como os cones, que são células localizadas no centro da retina e responsáveis pelo reconhecimento das cores e altas intensidades luminosas, e os bastonetes, ligados à visão noturna e periférica.

A acromatopsia, também conhecida como cegueira das cores, é um problema que afeta justamente os cones, e é causada especialmente por mutações genéticas. Quando essas mutações ocorrem, os cones perdem sua função e a visão passa a depender apenas dos bastonetes.

Vale a pena lembrar que os prejuízos na estrutura dos cones podem ser parciais ou completos, afetando a compreensão das cores em diferentes graus. Na acromatopsia completa os cones não funcionam, fazendo com que a pessoa enxergue apenas preto, branco e tons de cinza. Já na incompleta há um funcionamento residual, levando o paciente a ver as cores de forma limitada.

Em alguns casos, a acromatopsia pode causar, ainda, o aumento de sensibilidade à luz, chamado de fotofobia, movimentos irregulares descoordenados e involuntários, redução na acuidade visual, hipermetropia e miopia. Como esse problema dá sinais desde a infância, é importante fazer o acompanhamento oftalmológico desde o início da vida (e regularmente)! Apesar de não ter cura, é possível utilizar óculos especiais que minimizam parte dos sintomas e melhoram a qualidade de vida.

Fonte: U.S. National Library of Medicine.

#retina #doença #saúdeocular #saúde #oftalmologia